Mais Acessadas

Perspectivas de investimentos em TI são positivas


Por: Redao Online Em 28 de fevereiro, 2007 - 22h10 - Tecnologia

Na terça-feira (27), o ISF (Instituto Sem Fronteiras), finalizou uma série de estudos na área de TI (Tecnologia da Informação), indicando quais serão as tendências de investimentos para 2007.

Foram entrevistadas 940 empresas de diversos segmentos que foram direcionadas a entender a tendência dos investimentos em TI para 2007 nos segmentos: financeiro, governo, manufatura, óleo & gás, mineração, comércio, utilidades, agrobusiness, serviços.

A primeira constatação é que as perspectivas de investimentos em TI
este ano são positivas. O orçamento crescerá dois dígitos pelo
terceiro ano consecutivo.  Apesar do crescimento, as empresas estão
procurando adquirir produtos e soluções fáceis de serem implementadas
e que apresentem um retorno em curto prazo. O ISF estima que o mercado
corporativo irá investir com terceiros cerca de R$ 44 bilhões este
ano. O segmento de serviços será o segmento que aponta o maior
crescimento dos investimentos em TI este ano. O grande desafio é ter que treinar os profissionais da área de TI e também os usuários.

O ano de 2007 promete ser novamente bom para os fornecedores de
infra-estrutura de hardware e software e também para automação
comercial e bancária.  Há um aumento do interesse no conceito de
'software as services' (softwares como serviços) e também em
gerenciamento e uso inteligente das informações.

Há uma grande tendência na terceirização do datacenter das empresas e
serviços de impressão e telefonia.

O Instituto Sem Fronteiras (ISF) é uma sociedade civil
sem fins lucrativos, criada com a missão de trabalhar a educação, a
pesquisa e a extensão, nos campos da Tecnologia da Informação,
Telecomunicações e Internet, com ênfase de apoios nos mais diversos
recursos tecnológicos. O principal objetivo do ISF é oferecer às
organizações dados e percepções precisas, relevantes e de alto impacto
para a tomada de decisões sólidas e eficientes, por meio de pesquisas
de mercado e eventos orientados aos usuários. Esta atitude colabora
efetivamente para a determinação do direcionamento estratégico e
desenvolvimento integral de planos de ação das empresas fornecedoras
de tecnologia em todo o Brasil.