Mais Acessadas

Basquete do Brasil é suspenso pela Federação Internacional

Decisão foi tomada na Suíça e será reavaliada em 28 de janeiro de 2017


Por: O Globo Em 14 de novembro, 2016 - 17h03 - Basquete

Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

A Federeção Internacional de Basquete (Fiba) anunciou neste segunda-feira, em Mies, na Suíça, a suspensão da Confederação Brasileira de Basketball (CBB). A decisão foi tomada após uma reunião do comitê executivo da identidade e será reavaliada em 28 de janeiro de 2017. Os motivos da decisão, segundo a Fiba, vão desde problemas financeiros a erros de gestão.

Em nota, a entidade internacional lembrou que deu apoio e foi flexível com a CBB em diversas vezes antes da Olimpíada do Rio e que chegou a criar uma força-tarefa para reorganizar a confederação e desenvolver o esporte no país. O texto ressalta ainda que o trabalho não foi suficiente para reestruturar a CBB. Entre os problemas, cita a não participação em competições internacionais; o fracasso na organização de um evento do 3x3 World Tour, que seria no Rio; a falta de controle completo do basquete no país; atrasos de pagamentos à Fiba; e falta de um plano de reestruturação ou reforma na entidade antes das eleições.

Consequências, por enquanto, não há. Como não estão marcados jogos internacionais no período até 28 de janeiro, a CBB afirma que a punição não afetará as seleções masculina e feminina do Brasil nem os clubes. Só em novembro do ano que vem a seleção masculina vai iniciar a disputa das classificatórias para o Mundial de 2019, na China. No primeiro semestre o compromisso será com a disputa da Liga das Américas, ainda sem tabela publicada (em 2016, a competição teve início em 15 de janeiro). Em outubro, a seleção masculina sub-15 já ficou fora do Sul-Americano devido a problemas financeiros, conforme revelou o blog Bala na Cesta. O torneio é classificatório para a Copa América sub-16 do ano que vem.

A CBB, presidida por Carlos Nunes desde 2009, vive uma grande crise financeira e deve cerca de R$ 10 milhões. Após os Jogos do Rio, o espanhol José Luis Sáes, ex-presidente da federação de seu país, veio ao Brasil para fazer a força-tarefa. Depois de três Olímpiadas sem presença do time brasileiro, o país voltou nos Jogos de Londres, mas, após atrasar o pagamento à Fiba da vaga-convite para o Mundial de 2014, teve ameação a sua participação no Rio. Na competição, a seleção teve apenas duas vitórias em cinco jogos e ficou em nono entre os 12 participantes. No feminino, o Brasil perdeu suas cinco partidas e ficou na 11ª posição.

VEJA A NOTA OFICIAL DA CBB

"A Confederação Brasileira de Basketball (CBB), por meio de seu Presidente e de sua Diretoria, vem por meio desta mostrar sua surpresa com a punição imposta pela Federação Internacional de Basquetel (FIBA). No início do mês de novembro, a FIBA enviou ao Brasil o dirigente José Luis Saez que, durante reunião na CBB e demais encontros, em momento algum abordou a possibilidade de suspensão da entidade brasileira. Dessa forma, a CBB vai buscar os meios formais e legais para preservar o basquetebol brasileiro. Na próxima quarta-feira (dia 16), a CBB comentará todos os itens elencados pela FIBA e irá pontuar o que de fato acontece no basquete nacional para que a sociedade avalie e forme sua opinião sobre esse episódio."