Campeãs do tênis feminino brasileiro inauguram academia

Teliana Pereira e Paula Gonçalves treinaram e jogaram partida de exibição


Por: O Liberal Em 20 de março, 2017 - 12h00 - Tênis

Foto: Ary Souza / O Liberal

A capital paraense ganhou um novo espaço para a prática de tênis. A academia MK Tennis, no Reduto, foi inaugurada ontem pelo treinador Mauro Klautau, com uma programação especial. O evento contou com a presença das campeãs do tênis feminino brasileiro, Teliana Pereira e Paula Gonçalves. As atletas treinaram com alunas da MK Tennis e, em seguida, fizeram um jogo de exibição para alunos e convidados. Para Mauro, incentivar a modalidade entre adultos e crianças é estimular qualidade de vida.

“É preciso agitar mais o cenário do tênis paraense. O incentivo tem melhorado, depois das Olimpíadas o interesse aumentou um pouco, mas ainda precisamos de mais torneios. Aqui em Belém, temos muito talento e potencial, por isso é interessante ter uma quadra de treinamento no centro da cidade. É bom motivar especialmente o tênis feminino, que estava um pouco mais parado, e as crianças, pois é um esporte que traz uma série de benefícios”, comentou Mauro, que por 20 anos foi o primeiro no ranking paraense da modalidade e assume a diretoria do torneio internacional Belém Tennis Future.

Para Teliana Pereira, a modalidade cresceu muito nos últimos anos, mas o tênis feminino no Brasil ainda não tem a visibilidade que merece. “Por isso, incentivos como esse são tão legais, para que as meninas possam conviver e trocar ideias com a gente. Ter espaços onde praticar na cidade é fundamental”, disse. Paula destacou que a prática do tênis profissional abre as portas para muitas oportunidades, como estudar fora e se envolver mais com a divulgação do esporte. “Tem que ter mais mulheres jogando. Tem uma nova leva de atleta homens chegando, mas também é necessário encorajar a mulherada. Pelo que vimos hoje na MK Tennis, elas estão super empolgadas e jogando muito bem”, completou.

A psicóloga Ivana Freitas, 50, e a administradora Roberta Moraes, 27, são alunas da academia e estiveram em quadra com as atletas profissionais. “Essa iniciativa de ter um local para ensino do tênis no centro da cidade é maravilhosa, pois aqui só tínhamos um espaço, mas que não dava aulas. O encontro com as atletas foi super legal, uma boa chance de vermos como nosso desempenho está”, afirmou Ivana. Para as estudantes Júlia Saraiva, 12, e Flávia Vieira, 16, a experiência foi única. “Nem caiu a ficha direito, pois acompanho a carreira delas, vejo os jogos na televisão. Ano passado participei de uns quatro torneios, inclusive em outros estados, mas sinto falta de mais incentivo nas escolas”, destacou Júlia, que treina quatro dias por semana e pensa em seguir profissionalmente com o tênis.