Canoagem e tênis de mesa sobem, e atletismo despenca

Toronto 2015 x Guadalajara 2011: Brasil iguala número de medalhas do Pan passado (141)


Por: Globoesporte.com Em 27 de julho, 2015 - 09h53 - Pan-Americano

Vinte dias de competição, 48 modalidades e muitas medalhas conquistadas. Terminado os Jogos Pan-Americanos de Toronto, chegou a hora do balanço final. O Brasil igualou a marca de 141 pódios de Guadalajara 2011, mas a qualidade caiu. Se na última edição foram 48 ouros, dessa vez a contagem parou no 41º. Com isso, pratas e bronzes aumentaram para fechar a conta: 35 x 40 e 58 x 60. Quando o assunto é esporte olímpico, a delegação brasileira teve rendimento melhor em 14 deles - destaque para canoagem, tênis de mesa e levantamento de peso. Porém, 13 modalidades ficaram abaixo do esperado. O atletismo foi a principal decepção em Toronto. Só o hipismo fez exatamente a mesma campanha do Pan do México.

– Depois de um mês em Toronto, saio supersatisfeito com o que a delegação entregou. Relembrando que é a delegação mais jovem que a gente trouxe, 70% dos atletas com menos de 25 anos. A única modalidade que precisava de classificação sai daqui classificada (para as Olimpíadas do Rio), que foi o hóquei sobre a grama masculino. E quase beliscou uma medalha. Isso é além da meta traçada - afirma Marcus Vinicius Freire, diretor executivo do COB.

Liderados por Isaquias Queiroz e Ana Sátila, o Brasil tirou onda na canoagem. Se em 2011 terminou com apenas quatro medalhas, sendo que nenhuma delas de ouro, no Canadá a coisa foi bem diferente. A seleção subiu ao pódio 14 vezes - três no lugar mais alto. Isaquias venceu o C1 200m e o C1 1000m na canoagem velocidade, e Ana Sátila levou o C1 no slalom. A equipe brasileira ainda conquistou seis pratas e cinco bronzes. No tênis de mesa, a única medalha em Guadalajara se transformou em sete em Toronto. A melhor representação disso foi o pódio do individual masculino. Ouro, prata e bronze, com Hugo Caldeirano, Gustavo Tsuboi e Thiago Monteiro, e a bandeira verde-amarela dominando o cenário.

A decepção brasileira no Pan de Toronto ficou por conta do atletismo. O esporte, que conquistara 23 medalhas em 2011, sendo 10 de ouro, dessa vez saiu com 13 medalhas - e apenas uma delas tinha a cor dourada. Juliana dos Santos salvou a pátria nos 5000m. O boxe também ajudou a puxar a conta para baixo. Dois bronzes em 2015, contra sete em 2011. O vôlei terminou com o mesmo número de pódios, duas na praia e duas na quadra. Porém, os quatro ouros do México se diluíram em três pratas e um bronze. Desde os Jogos de Santo Domingo, em 2003, o Brasil não terminava um Pan sem uma medalha de ouro.

Isaquias comemora o ouro na categoria C1 200m (Foto: Geoff Burke-USA TODAY Sports)

O hipismo foi a única modalidade que manteve a constância. Repetiu a prata e os dois bronzes da edição anterior.