Mais Acessadas

Classe Star ganha força no Brasil mesmo fora das Olimpíadas

Categoria mais vitoriosa da vela nacional reúne medalhistas olímpicos, campeões mundiais e pan-americanos e novos talentos


Por: Lance!Net Em 01 de abril, 2015 - 19h46 - Esportes Aquáticos

O Campeonato Brasileiro de Star 2015 está cheio de novidades. Marcada para o feriado de Páscoa, no Yacht Club Paulista, em São Paulo (SP), a competição marca a consolidação da categoria no País. Mesmo fora dos Jogos Olímpicos de 2016, a classe que coroou recentemente Torben Grael/Marcelo Ferreira e Robert Scheidt/Bruno Prada não foi esquecida. Para se ter uma ideia, mais de 30 duplas de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Brasília estão confirmadas. Misturando medalhistas olímpicos, campeões mundiais e pan-americanos e atletas da nova geração.

A lista é grande. Alguns medalhistas olímpicos como Bruno Prada, Lars Grael e Reinaldo Conrad. Tem também campeões pan-americanos como Mario Buckup e Alexandre Paradeda. O campeonato promete ser o mais técnico e equilibrado das últimas temporadas.

- A classe Star tem muita tradição e devido a sua complexidade técnica, sempre atraiu os melhores velejadores. O barco oferece um infinito número de possíveis regulagens e ajustes, e geralmente as regatas são decididas nos detalhes. Velejar de Star é um desafio em si e isto atrai os mais competitivos. Brincamos que trata-se da Fórmula 1 da vela -, explicou Fábio Bruggioni, que fará dupla com Marcelo Sansone no campeonato.

Ação entre amigos

Para não deixar a peteca cair depois do 'não' olímpico, jovens velejadores da classe Star decidiram se unir para profissionalizar e trazer mais nomes para a categoria. Depois de várias reuniões, Marcelo Sansone, Arthur Lopes, Fabio Bruggioni, Walter Silva, Marcelo Bellotti e André Diomelli montaram um grupo de trabalho para melhorar a flotilha paulista. As turmas do Rio de Janeiro e de Brasília abraçaram a ideia e a Star ficou mais competitiva e com um calendário.

- O aumento de velejadores é essencial para manutenção e fortalecimento da classe no Brasil e no mundo. A grande vantagem é que a nova geração de Star já vem com a experiência de outros barcos, o que sempre agrega tecnicamente -, disse Arthur Lopes, coordenador da classe em São Paulo ao lado de Marcelo Sansone.

Para Marcelo Bellotti, a decisão de correr na Star foi a mais acertada de sua carreira. 

- Competir ao lado de campeões e dos melhores atletas em atividade, além de ser motivo de orgulho, é também bastante motivador. Gosto de desafios ousados, pois isso me instiga a aprimorar cada vez mais. Teremos uma disputa muito equilibrada devido ao alto nível dos competidores. Assim, todo detalhe será crucial.