Mais Acessadas

Comitê pede final da Copa do Mundo no dia 23 de dezembro

Em reunião na Fifa, grupo que organiza Mundial de 2022, no Catar, sugere decisão às vésperas do Natal, mas Blatter e Platini são contra


Por: Globoesporte.com Em 18 de março, 2015 - 08h32 - Copa do Mundo

Os comitês organizadores das Copas do Mundo de 2018, na Rússia, e 2022, no Catar, se reuniram na manhã desta quarta-feira em Zurique, sede da Fifa. Recheado de polêmica desde que foi definido, o Mundial no país do Oriente Médio será mesmo disputado no fim do ano em razão do forte calor, que pode atingir 50 graus entre junho e julho. Até sexta-feira, os cartolas vão definir e anunciar o calendário. 

O comitê organizador local sugeriu que a final seja no dia 23 de dezembro, mas alguns dos principais dirigentes são contra. Joseph Blatter e Michel Platini, presidentes da Fifa e da Uefa, respectivamente, querem a decisão no domingo anterior, dia 18 de dezembro, e devem ganhar essa queda de braço.

– O comitê pediu a final no dia 23 de dezembro, mas o presidente Blatter não quer e eu estou totalmente de acordo com ele. A final poderia ser no dia 18, um domingo. Eu não quero e acredito que ninguém queira voltar para casa na noite de Natal. Agora temos que ver é quando a Copa do Mundo vai começar – disse Platini no fim da reunião.

O francês afirmou que sua posição é totalmente coerente com o que defendeu há quatro anos, quando votou no Catar para sediar a competição. Desde o início, Platini pediu a realização da Copa no inverno do país. Sua proposta era janeiro de 2022, mas isso provocaria um conflito de datas com as Olimpíadas de inverno e há um acordo entre Fifa e o Comitê Olímpico Internacional para evitar que isso aconteça.

– Com a Copa no inverno, teremos o principal, que são jogadores em boas condições. A temporada terá começado quatro meses antes. Normalmente, eles disputam a Copa do Mundo no fim da temporada – ponderou o presidente da Uefa.

As propostas serão levadas à reunião do Comitê Executivo, dividida em duas partes: uma nesta quinta-feira e outra na sexta, quando a decisão deverá ser anunciada em entrevista coletiva. O que já se sabe é que, pela primeira vez na história, o mais importante torneio de futebol do planeta será disputado no fim do ano, entre novembro e dezembro.

Além disso, é possível que a Copa seja disputada em 28 dias, um pouco menos do que é de praxe, justamente pelo estrangulamento do calendário. O norte-irlandês Jim Boyce, um dos vice-presidentes da Fifa e representante dos países britânicos, afirmou que os clubes estão preparados para disputar o torneio no inverno, mas nunca com a final no dia 23. Até porque isso comprometeria, além das festas, a tradição da rodada do Boxing Day, feriado local no primeiro dia útil após o Natal. O motivo histórico é agradecer à comunidades pelos serviços prestados.

Depois da reunião, tanto Platini quanto Boyce despistaram e disseram que nenhum ponto controverso foi discutido. Um claro despiste. Não querem se antecipar ao anúncio oficial.

Desde que Blatter sugeriu a mudança, em 2013, o Catar bate na tecla de que poderia sediar a Copa do Mundo em qualquer época. O argumento é que as tecnologias de refrigeração seriam capazes de tornar o ambiente do estádio agradável tanto aos jogadores quanto aos torcedores. A réplica da Fifa é que a competição não acontece somente nos estádios. Há “Fan Fests” a céu aberto, trânsito de fãs de um lado para outro e não seria possível refrigerar o país inteiro, ainda que se reconheça o potencial financeiro de desenvolvimento do Catar nos próximos sete anos.