Dirigente do Comitê se mostra insatisfeito com Alan Fonteles

O dirigente revelou ainda que teve uma conversa séria com Alan para o próximo ciclo paralímpico


Por: Extra Em 20 de setembro, 2016 - 08h58 - Paralimpíadas

De todos os atletas brasileiros que disputaram o atletismo na Paralimpíada, talvez a grande decepção tenha sido Alan Fonteles. Ele, que era o atual campeão paralímpico dos 200 metros T44, ficou fora da final desta prova e também dos 100 metros na Rio-2016. E só ganhou medalha de prata no revezamento 4 x 100 graças aos excelentes desempenhos dos seus companheiros como Petrúcio Ferreira.

— O Alan fez as opções dele durante o ciclo. E elas tiveram custos financeiros, custos técnicos... Nós tentamos dar o máximo de suporte para que ele conseguisse retornar. Infelizmente não conseguiu porque o nível também aumentou. Espero que o Alan retorne. Esse é o grande ponto — disse Ciro Winckler, coordenador técnico do atletismo paralímpico brasileiro.

Foto: Márcio Alves / Extra

O dirigente revelou ainda que teve uma conversa séria com Alan para o próximo ciclo paralímpico, Tóquio-2020.

— Eu disse: “Você quer continuar até Tóquio? Você vai ter apoio. Só que tem que voltar às nossas regras”... Ele optou por um ano sabático, perdeu inúmeros apoios — contou Winckler: — A gente trabalha com o sistema meritocrata. Se ele está dentro das regras, tem os benefícios.

Sobre Terezinha Guilhermina, Ciro afirmou que ela não se saiu mal. Manteve os seus tempos. Não ganhou tantas medalhas porque as adversárias evoluíram.