McLaren admite que futuro de Alonso na equipe é incerto

O contrato do espanhol termina no final deste ano


Por: Lance!Net Em 15 de março, 2017 - 15h07 - Velocidade

Foto: AFP PHOTO / PATRIK STOLLARZ

A McLaren disse que o futuro de Fernando Alonso na equipe está “fora de suas mãos” caso o espanhol não consiga bons resultados esse ano.

A equipe está enfrentando uma outra corrida, essa, contra o tempo antes do GP da Austrália, já que os motores Honda provaram ser pouco confiáveis e de baixa potência durante os testes de pré-temporada.

Depois de dois anos já difíceis na McLaren, a situação atual levou a novas especulações sobre a saída de Alonso caso os problemas persistam.

O contrato do espanhol termina no final deste ano, e ele já deu sinais que quer ficar na F1 em 2018.

O diretor da McLaren, Eric Boullier, admitiu que é essencial que sua equipe dê ao piloto um carro que o faça “feliz”, caso contrário, há grandes chances dele desistir do projeto.

“Há sempre muitas histórias sobre isso”, disse Boullier em uma entrevista ao jornal espanhol ‘AS’ sobre Alonso sair da equipe caso os resultados não venham.

“Fernando está sendo honesto conosco, assim como estamos sendo honestos com ele. Ele primeiro queria ver como era o novo carro e como os novos regulamentos são e acho que ele gostou da nova F1.”

“Ele quer ser competitivo porque tem talento para mostrar ao mundo e a si mesmo. E precisamos ser competitivos para mantê-lo feliz, se formos competitivos, ele será feliz, se não formos ele irá tomar suas próprias decisões…”

Boullier comentou que já havia falado com Alonso sobre seu próximo ano, mas disse que ainda era “cedo” em termos de progresso nessa conversa.

Embora Alonso não ganhe nenhum campeonato desde 2006, Boullier disse não ter dúvidas de que o espanhol é o melhor piloto do grid.

Perguntado sobre o porque Boullier achava isso, disse: “Não quero dar-lhe muito informação, porque eu sei que muitas equipes querem essa informação, mas ele é o melhor.”

“Sem dúvida, ele é o melhor porque é, claramente, mas além disso há mais para ser mostrado.”