Remo 'zera' lista de desfalques e médico festeja: 'Enfim, tu

Meia Everton e os atacantes Ruan e Gabriel Lima, em recuperação, não preocupam para o confronto contra o Botafogo/PB


Em 12 de julho, 2018 - 14h50 - Entretenimento

A semana 'cinzenta' que antecedeu o jogo ainda mais turvo contra o Santa Cruz, definitivamente, passou no Clube do Remo. Isso no que diz respeito, ao menos, ao Departamento Médico. A liberação do trio composto pelo meia Everton e pelos atacantes Ruan e Gabriel Lima foi motivo de alegria tanto para os demais atletas, quanto para os próprios médicos.

Diretor do DM azulino, Ricardo Ribeiro, classificou o momento em uma expressão de alívio: 'Enfim, tudo tranquilo'. Ele contou que os processos de recuperação dos atletas foram 'muito satisfatórios' e destacou que o único jogador que ainda segue em tratamento só não está treinando porque cumpre a reta final da fase de transição.

'Só temos o Jefferson Recife (lateral esquerdo/meia) sob cuidados. Ele está recuperado clinicamente da contusão óssea que teve no tornozelo direito, mas está há duas semanas sob cuidados da fisiologia. É uma fase importante para que o atleta volte a treinar normalmente. A expectativia é que ele seja totalmente liberado já na segunda-feira mesmo', contou.

Entre os retornos, o mais comemorado foi o do meia Éverton, então dono absoluto da camisa 10 azulina. Ele cumpre papel fundamental de protagonismo na criação e também na finalização das jogadas ofensivas. Para o 'parceiro' dele de meiúca, Rodriguinho, os ganhos técnico e tático são fundamentais.

'O Éverton é um grande jogador. A qualidade, a experiência e a força que ele tem em campo ajuda muito a mim e a todos os nossos jogadores em campo. De um modo geral, a presença dele torna o time mais técnico e mais leve, sendo que, ao mesmo tempo, conseguimos aumentar o poder de retenção da bola. Dessa forma, é possível criar mais chances para chegar aos gols que tanto precisamos', frisou.