Mais Acessadas

Robert Scheidt estreia na Copa Brasil de Vela na classe 49er

Bicampeão olímpico compete em Porto Alegre ao lado do proeiro Gabriel Borges, a fim de iniciar o ciclo olímpico para Tóquio-2020


Por: Lance!Net Em 02 de março, 2017 - 14h48 - Esportes Aquáticos

Foto: Divulgação

Robert Scheidt é uma das estrelas da IV Copa Brasil de Vela, que começa nesta segunda-feira, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Consagrado como um dos melhores de todos os tempos nas competições de Laser e Star, o bicampeão olímpico faz da competição gaúcha mais um desavio na classe 49er. Ao lado do proeiro Gabriel Borges, ele busca experiência a fim de iniciar novo ciclo visando a Olimpíada de Tóquio-2020.

'Estamos bem animados para a Copa Brasil e, independentemente dos resultados, temos nosso planejamento para o ano para melhorar dentro da classe 49er', explica o bicampeão olímpico de 43 anos, que completa:

'Da nossa parte, posso dizer que fizemos o melhor possível dentro do pouco tempo que tivemos para velejar juntos. Corremos em Miami (duas competições) e treinamos no Rio de janeiro recentemente. Claro que ainda vamos enfrentar dificuldades pelo pouco tempo que temos na 49er, mas acredito que temos boas possibilidades de velejar bem no sul. Certo é que vamos tentar melhorar a cada dia e aproveitar para evoluir cada vez mais.'

A competição no Rio Grande do Sul é o primeiro grande evento da vela brasileira em 2017. A cerimônia de abertura será neste domingo e as regatas de segunda à sábado, com sede dividida entre o Clube dos Jangadeiros e o Veleiros do Sul. Isso porque, em paralelo a IV Copa Brasil, será disputada a II Copa Brasil de Vela Jovem. Trata-se de uma oportunidade para a nova geração ter contato com grandes atletas. Além de Robert Scheidt, estarão presentes Martine Grael e Kahena Kunze (campeãs olímpicas da classe 49er FX na Rio-2016), Fernanda Oliveira e Isabel Swan (medalhistas na classe 470 em Pequim-2008) e Torben Grael, coordenador-técnico da equipe brasileira de vela, dono de cinco medalhas em olimpíadas e vice-presidente da Federação Internacional de Vela.

A competição em Porto Alegre serve de seletiva para a formação do time brasileiro deste ano. Os vencedores da IV Copa Brasil e os velejadores Sub-23 mais bem classificados em suas classes, passarão a fazer parte do plano de investimento da Confederação Brasileira de Vela para participação nas principais competições internacionais deste ano, sendo constantemente analisados no Programa de Desenvolvimento Individual de Atletas durante todo o ciclo olímpico, até Tóquio-2020.